Margot Robbie foi anunciada como a nova embaixadora da Chanel no último dia da temporada de premiações, onde usou um vestido sob medida da grife no Oscar.

Na sombra do desfile da Semana de Moda de Paris, a Chanel anunciou Margot Robbie como a nova embaixadora da casa.

Robbie foi vista usando a marca muitas vezes recentemente, incluindo na noite do Oscar, onde ela usou um vestido branco simples com “um corset bordado com uma faixa de tubos de cristal em 3D e decalques na altura do pescoço com camellias de cristal também em 3D,” de acordo com o designer. O vestido foi feito a mão por Karl Lagerfeld.

Robbie também usou maquiagem e jóias da Chanel para complementar o vestido. Mais tarde, ela compareceu à festa da Vanity Fair em um vestido brilhoso nude e prateado da grife.

“É um sonho representar uma marca tão atemporal e icônica. A história das mulheres da Chanel é tão emocionante e a marca continuou com o padrão de mulher poderosa,” disse a atriz. “Eu estou muito animada de estar me juntando à família da Chanel e de continuar sua celebração pelas mulheres e pela moda.”

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Margot Robbie recebeu sua primeira indicação ao Oscar na categoria de Melhor Atriz por seu papel como Tonya Harding em I, Tonya. Allison Janney também recebeu indicação por seu papel como LaVona Golden na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante e I, Tonya recebeu indicação na categoria Melhor Edição.

Margot Robbie venceu seu segundo Critics Choice Awards na noite do dia 10 de janeiro, em Los Angeles, mas dessa vez foi por seu papel em I, Tonya. Confira fotos e vídeos:

A iniciativa foi lançada na segunda feira e já conta com quase 15 milhões de dólares acumulados por doações. Entenda mais abaixo:

Motivadas por revolta e determinação de corrigir a falta de balança de poder que parecia intratável alguns meses atrás, 300 atrizes e agentes, escritoras, diretoras, produtoras e executivas de entretenimento formaram uma iniciativa ambiciosa e que irá se espalhar para lutar contra o assédio sexual sistemático em Hollywood e em ambientes de trabalho por todo o país.

A iniciativa inclui:

Um fundo de defesa legal, apoiado por 13 milhões de dólares em doações, para ajudar mulheres menos privilegiadas – como zeladoras, enfermeiras e trabalhadoras em fazendas, fábricas, restaurantes e hotéis – a se proteger da má conduta e efeitos colaterais da denúncia.
Legislação para penalizar as empresas que toleram o assédio persistente e desencorajar o uso de acordos de não divulgação para silenciar as vítimas.
Um impulso para alcançar a paridade de gênero em estúdios e agências de talentos que já começaram a avançar.
E um pedido que as mulheres que participarão do tapete vermelho do Golden Globes se posicionem e conscientizem ao usarem preto.

Chamado de Time’s Up, o movimento foi anunciado na segunda-feira com um compromisso apaixonado de apoio às mulheres trabalhadoras em uma carta aberta assinada por centenas de mulheres no show business, a maioria delas sendo A-listers. A carta também apareceu em anúncios de uma página completa no The New York Times, e no La Opinion, um jornal espanhol.

“A dificuldade para mulheres entrarem, se erguerem e simplesmente serem ouvidas e reconhecidas em ambientes de trabalho dominado por homens deve acabar. O tempo acabou nesse monopólio impenetrável,” diz a carta.

O grupo responde a pergunta de como as mulheres de Hollywood responderiam à cascata de acusações que acabou com a carreira de homens poderosos em uma indústria onde a prevalência da predação sexual produziu o clichê do “teste do sofá”, e onde o silêncio tem sido uma condição de trabalho.
O Time’s Up também ajuda a desarmar a crítica de que o foco do movimento #MeToo foi dominado pelos acusadores de homens de alto perfil, enquanto as dificuldades das mulheres da classe trabalhadora foram ignoradas.

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil