O elenco de Aves de Rapina passou pela Comic Con Experience e mostraram a cena de abertura do filme e também um novo trailer. Ambos não foram divulgados online, mas o Omelete descreveu cada um. Confira:

Cena de abertura:

Os quatro primeiros minutos de Aves de Rapina foram exclusivamente exibidos para o público que acompanha o painel do filme na CCXP19. O material é inédito, e não foi divulgado na internet. Veja a descrição abaixo!

O trailer começa com uma narração da Arlequina (Margot Robbie) enquanto passam os créditos iniciais da DC. Ela argumenta que por trás de todo homem bem sucedido há uma mulher incrível, mas que tudo chega ao fim – enquanto é empurrada para fora de casa por uma figura que parece um capanga do Coringa. Embora ela diga que aceitou bem, é vista chorando.

Ela então explica que achou um novo apartamento, e nele começa sua transformação em uma nova versão de si mesma, fazendo novas tatuagens e cortando seu cabelo. No local ela atira facas em um alvo com o rosto do Palhaço do Crime. Pouco depois, Arlequina decide se abrir para um novo amor, e vai para um abrigo de animais atrás de uma criatura que mereça seu amor. Lá encontra uma hiena que instantaneamente se prova fiel, ao devorar um funcionário do local que assediou a ex-vilã. Harley afunda em um sofá enquanto o animal se alimenta, e come queijo enlatado de pijama.

Decidida a se reinventar, ela entra para um time de roller derby para poder descontar sua raiva em adversárias através de lances de contato. O jogo é assistido por Cassandra Cain (Ella Jay Basco), a única Ave vista na prévia e que rouba espectadores da partida. Na saída, Arlequina escuta outras atletas de seu time fofocando sobre ela, duvidando de que sua “separação” do Coringa seja real e citando que ela continua usando as correntes com J no pescoço. Segundo uma delas, “algumas pessoas não podem ser independentes”.

Triste (e bêbada), Arlequina segue andando pela rua quando avista a Ace Chemicals, local em que foi jogada em um tonel de produtos químicos pelo Coringa – evento que marca tanto sua origem como vilã e sua ligação com o Sr. C. Em seguida, vê um caminhão de combustíveis estacionado em frente a fábrica e tem a ideia se enterrar seu passado. Arlequina rouba o veículo, invade o local e pula fora antes de uma explosão colossal e colorida. Por fim, são exibidas imagens de cada uma das outras Aves de Rapina.

Trailer:

Durante a CCXP19, a Warner Bros. Pictures revelou um trailer exclusivo de Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa, que não será divulgado fora do elenco. A prévia mostra mais os laços de amizade entre as protagonistas e ainda faz piada com Bruce Wayne. Confira a descrição abaixo:

“A prévia começa com a cena de Arlequina com a echarpe rosa, mostrada no primeiro trailer, mas agora mais aprofundada. No momento, a personagem chega na delegacia dizendo querer reportar um crime terrível. Em resposta à postura displicente do policial, que pergunta “que crime?”, ela diz: “Este”, antes de atirar no sujeito.

“Comecei errado. Vamos rebobinar”, diz a protagonista.

A partir daí, Arlequina explica novamente o término com o Coringa, com um rápido relance em que ela é jogada de uma varanda por um vulto que parece ser um capanga do vilão. Em um outro momento, quando ela ouve um grupo de mulheres dizendo que ela sempre será co-dependente, ela sai chateada. Mas logo na próxima cena ela encontra a Canário Negro; “você é aquela cantora que ninguém ouve?”, “você é aquela garota que ninguém gosta?” responde Dinah Lane.

O grupo de mulheres começa a se unir, ainda mais intensamente quando se ouve que o Máscara Negra está “construindo um exército”, e o vilão aparece com a sua máscara característica. A prévia ainda traz alguns momentos mais aprofundados da Caçadora, que grita ferozmente “não ter problemas com raiva”. Aos poucos se unindo cada vez mais, o grupo de mulheres parece ter formado um time contra o vilão, que também aparece contrariando Arlequina em seu ponto fraco: “você nem sabe se virar sozinha, Quinn”.

O trailer termina com maiores cenas de ação, como Arlequina na moto junto com Caçadora e a protagonista atirando com atos fortemente estéticos: tiros com tinta amarela ou purpurina.

“Vocês me fazem querer ser uma pessoa menos horrível”, diz Arlequina, antes da piada que encerra o trailer: “Eu o batizei de Bruce, em homenagem aquele gostosão da Mansão Wayne”, ela diz, apresentando sua hiena de estimação à Cassandra Cain”.

Margot Robbie, Mary Elizabeth Winstead, Ella Jay Basco, Jurnee Smollett-Bell, Rosie Perez e a diretora Cathy Yan estão no Brasil para participar da Comic Con Experience, que acontece em São Paulo, e encantaram o público com o painel de Aves de Rapina nessa quinta-feira (05) onde mostraram a cena inicial do filme e um novo trailer, ambos não disponíveis online. Confira o que os principais veículos do país reportaram sobre o evento abaixo:

UOL:

O painel de Aves de Rapina, que fechou a CCXP hoje, foi a oportunidade para Margot Robbie, a Arlequina, mandar um recado bem claro: feminismo não é só coisa de mulher.

“Feminismo não é só para as mulheres, é para os caras também”, disse a atriz ao falar sobre empoderamento feminino, um dos temas do filme, centrado na relação de Arlequina com as Aves de Rapina. Depois, ela ainda fez um pedido à plateia: “Se você é um cara feminista, grite!” Foi prontamente atendida, claro.

Margot, a maior estrela a passar pela CCXP 2019 até agora, tomou para si a missão de produzir o filme da anti-heroína após ter se apaixonado pela personagem durante as filmagens de Esquadrão Suicida.

“Eu não estava pronta para me despedir da Arlequina após o fim de Esquadrão Suicida. Eu amo tanto essa personagem que não queria parar de interpretá-la.”

A decisão de colocá-la ao lado de um grupo formado também por Cassandra Cain (Ella Jay Basco), Caçadora (Mary Eliabeth Winstead), Renee Montoya (Rosie Perez) e Canário Negro (Jurnee Smolett-Bell) veio naturalmente. “Queria ver mais grupos de meninas nas telas, especialmente em filmes de aventura”.

A atriz definiu o filme como “uma história de origem para as Aves de Rapina”. “Elas são um grupo improvável de amigas, e elas realmente se apoiam”, completou. A diretora Cathy Yan concordou: “É uma história inspiradora. Elas vão aprendendo a trabalhar juntas, e acho que isso é uma ótima história de se contar”.

A cineasta, aliás, foi bastante elogiada por Margot. “Ela tinha uma perspectiva feminina, e deu certo. Nós nos divertimos muito e ela fez um trabalho incrível. Ela acertou em cheio”.

As mais de 3 mil pessoas presentes no painel puderam conferir com exclusividade a cena de abertura do filme, que mostra Arlequina se reencontrando após terminar seu relacionamento com Coringa, e um trailer exclusivo, com bastante cenas do time em ação. Ambos foram recebidos com gritos e aplausos fortes da plateia.

Quem entrou no painel sabendo pouco sobre as Aves de Rapina teve a curiosidade aplacada pelas atrizes que dão vida às heroínas.

Jurnee Smollett-Bell disse que a Canário Negro que veremos nas telas ainda está encontrando sua autoconfiança. “Ela luta, mas não tem noção de todo o seu potencial”, contou.

Já Mary Elizabeth Winstead disse ter se sentido poderosa ao viver a Caçadora. “Foi uma honra fazer essa mulher que é tão durona. Isso me inspirou a me jogar no lado físico do papel, a ficar mais forte e me sentir como ela. É fantástico.”

Rosie Perez explicou o que faz sua Renne Montoya, uma detetive, se aliar a uma “maníaca psicótica” como a Arlequina. “O trabalho dela é tornar Gotham mais segura, e ela vai até o fim para conseguir isso”, disse, antes de comemorar o fato de ter conhecido os lutadores brasileiros Anderson Silva e Amanda Nunes enquanto se preparava para o papel: “O Brasil arrasa!”

Ella Jay Basco, por sua vez, entregou que sua Cassandra Cain é quem reunirá o grupo. “Quando ela encontra a Arlequina, ela encontra uma família e um lar em Gotham”, contou.

E quanto ao vilão do longa, o Máscara Negra? Ele foi mencionado pela diretora Cathy Yan, que aproveitou para fazer vários elogios ao ator Ewan McGregor. “Ewan trouxe muito charme e carisma para o papel. Roman [nome real do Máscara Negra] é um psicopata carismático, um rival perfeito para a Arlequina”.

G1:

Margot Robbie, a diretora Cathy Yan e o elenco de “Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa” apresentaram a primeira cena do filme nesta quinta-feira (5) durante a Comic Con Experience 2019.

O filme mostra Arlequina independente do Coringa e como ela reúne as anti-heroínas do time.

“Não me sentia pronta para me despedir da personagem depois de ‘Esquadrão Suicida’, então pensei que seria legal se o mundo visse a história da perspectiva dela”, contou a atriz.

Na cena exibida, Arlequina chora porque terminou com o Coringa (Jared Leto), e decide queimar o lugar com produtos químicos no qual foi derrubada pelo vilão em “Esquadrão Suicida” (2016) ao ouvir das amigas que não o superou.

Ao ir embora, ela anuncia que esta será a história de uma nova e independente Arlequina.

Robbie diz que o filme é feminista, mas que não é limitado a isso. “Feminismo não é só para mulheres. Homens também podem ser feministas”, afirmou.

Para a atriz, o filme não seria tão libertador sem o toque da diretora Cathy Yan. “No segundo que a Cathy chegou com uma perspectiva feminina sobre o filme, sentimos que estávamos no caminho certo”, disse Margot.

Foi justamente a força das heroínas que chamou a atenção de Cathy para o projeto. Este é seu segundo filme como diretora, que estreou com “Dead Pigs” (2018).

“É uma história inspiradora, de mulheres aprendendo a trabalhar juntas. E essa é a Gotham da Arlequina e não do Batman”, disse a cineasta antes de apresentar um pouquinho da cidade famosa dos quadrinhos.

O filme é cheio de sequências de ação. Para encararem as gravações, as atrizes treinaram boxe e kickboxing por cinco meses.

Jurnee Smollet-Bell (“True blood”), a Canário Negro, revelou que, durante o treinamento, viveu em “estado constante de dor”. “Doía para ir ao banheiro”, brincou.

Mas o foco nas lutas foi muito importante para entrar no filme. “Como mulher, nosso corpo é sempre objetificado. E aprender a lutar foi empoderador porque comecei a ver meu corpo como uma máquina, ver a minha força.”

As atrizes Mary Elizabeth Winstead (“Fargo”), que interpreta Caçadora; Rosie Perez (“Segurando as pontas”), que dá vida a Renee Montoya; e a jovem Ella Jay Basco, que interpreta Cassandra Cain em seu primeiro filme, também participaram da apresentação.

Sim, você leu certo! As Aves de Rapina irão pousar no Brasil, mais precisamente na cidade de São Paulo, para a CCXP! O evento acontece entre os dias 5 e 8 de dezembro e contará com um painel exclusive de Aves de Rapina com a presença confirmada de Margot Robbie, Mary Elizabeth Winstead, Jurnee Smollett-Bell, Ella Jay Basco, Rosie Perez e a diretora Cathy Yan. No painel, que acontecerá no dia 5 de dezembro (quinta feira), além de um bate papo com o elenco, o público também verá cenas INÉDITAS do filme. O evento também conta com a presença da própria Mulher Maravilha, Gal Gadot, no domingo (8). Legal, né? Os ingressos estão disponíveis através do site oficial da CCXP.

Para fechar o anúncio com chave de ouro, as meninas enviaram um vídeo convidando todo mundo para vê-las na CCXP. Vai ser épico!

A revista Entertainment Weekly escreveu um artigo fazendo um análise de Bombshell baseado na exibição especial para membros do SAG que ocorreu no fim de semana e mostrou o que o público pode esperar para a temporada de premiações. Confira:

A temporada do Oscar ama um drama suculento com P maiúsculo em problema, e talvez tenha achado seu maior candidato para 2019-20: Bombshell, que foi exibido para um público selecionado em Los Angeles no domingo, com o diretor Jay Roach e as estrelas Charlize Theron, Nicole Kidman e Margot Robbie presentes para o lançamento ostentoso. (Uma recepção aconteceu em seguida, com as três atrizes socializando entre coquetéis.)

Vários colegas de elenco do filme foram vistos no evento, assim como outros queridinhos de Hollywood, incluindo Andie MacDowell. O filme tem sido um ponto de interrogação quando se trata de prêmios; com o orçamento relativamente pesado de mais de 30 milhões e pulando todo o circuito de festivais, é uma das últimas entradas no ciclo, e vem de um diretor que o trabalho tende a receber críticas mistas. (Seus filmes nunca passaram de 75% no Rotten Tomatoes, sendo seu último Trumbo, estrelando o indicado ao Oscar Bryan Cranston.) Mas a indústria apareceu em peso para esse.

E Bombshell encontra seu elemento em Roach. A história por trás das acusações de assédio sexual contra o antigo chefe da Fox News, Roger Ailes (interpretado aqui por John Lithgow) e várias personalidades da emissora é formada como um thriller político elegante, rápido e cheio de estrelas, do tipo que Roach vem produzindo e tendo sucesso com Emmys para a HBO por anos: veja Game Change, com Julianne Moore como Sarah Palin, e All the Way, o docudrama sobre LBJ. Bombshell é contado em uma escala maior, reforçada com ainda mais A-listers interpretando grandes figuras públicas. Theron é o centro dessa história como Megyn Kelly, incorporando completamente a antiga âncora da Fox, com prostéticos e tudo. Kidman e Robbie são coadjuvantes como Gretchen Carlson e Kayla Pospisil, respectivamente, com a última sendo uma composição.

A estreia de Bombshell deixa apenas alguns potenciais competidores de prêmios para a exibição. A EW pode confirmar que o lançamento oficial de Little Women para a imprensa e indústria está chegando, e além disso, Dark Waters com Mark Ruffalo e o drama de guerra 1917 com Sam Mendes terão campanha também.

As reações no evento de Bombshell foram muito fortes, e é claro que o filme irá receber uma campanha em todos os sentidos. Estou esperando que as críticas sejam um pouco mistas do que a primeira onda de burburinhos, como geralmente acontece; o início, particularmente, é um pouco desajeitado e estranhamente cômico, e alguns problemas merecem um tratamento mais complexo do que recebem. Mas o filme contém momentos inegáveis, e várias cenas de poder abrasador. Nesse sentido, o filme deve seguir um caminho parecido com Vice, do ano passado: um filme que prosperou com a força de seus ecos do mundo real, provocações acessíveis, performances suculentas e elementos agradáveis para a multidão. Mais importante, Roach e o roteirista Charles Randolph garantem que as supostas vítimas no centro da história permaneçam sutis e humanas.

Theron, também produtora, introduziu o filme para o público no domingo. Ela é uma grande competidora para várias indicações. Nem todos verão sua Kelly como assustadora, digamos, mas ela possui vários momentos que são sinistramente no ponto, e ela admiravelmente ocupa um meio termo difícil. (O depoimento de Kelly dizendo que Ailes a assediou é, sem duvidas, o que derrubou o homem no final, mas o filme lembra que existe uma razão pela qual ela permanece uma figura controversa.) Espere que Theron receba sua primeira indicação em Melhor Atriz depois de uma década. Pelo lado do Melhor Filme, Bombshell parece como um competidor na bolha por enquanto. Sua estreia tardia significa que ele precisará manter o ritmo enquanto outros grandes competidores estreiam ao mesmo tempo. Além disso, é improvável que Roach fique entre os cinco na categoria de Melhor Diretor.

Com tudo isso dito, a maior história das premiações que vai sair de Bombshell é Margot Robbie. A categoria de Melhor Atriz Coadjuvante estava meio magra – liderada, até agora, por Jennifer Lopez (Hustlers) e Laura Dern (Marriage Story) – a estrela de I, Tonya instantaneamente torna as coisas mais interessantes com uma performance devastadora. Kayla, baseada em entrevistas de Randolph e Roach com várias acusadoras de Ailes e alguns depoimentos de outras, é o coração do filme de vários jeitos, uma grande e verdadeira crente da Fox News que o otimismo de olhos estrelados é rapidamente e brutalmente sufocado. Existe humor e calor na performance de Robbie, e perto da conclusão do filme, ela recebe uma cena que fazem os clipes do Oscar. Sem spoilers, mas é um trabalho devastadoramente bom, e realmente o que o filme deixa com você. (Kidman, enquanto isso, poderia entrar na categoria também se o filme receber muito amor – ela é ótima de seu próprio jeito – mas ela fica mais no fundo aqui.)

De maneira mais ampla, essa temporada de premiação está se formando para focar nos escândalos da Fox News de vários jeitos. Também esperado para competir nas cerimônias incluindo o Golden Globe e SAG Awards está The Loudest Voice, a série da Showtime estrelando o transformado Russell Crowe como Ailes, e destacando mais Carlson como personagem, interpretada nesse por Naomi Watts. É um paralelo incomum, um que pode ajudar ou prejudicar Bombshell enquanto aumenta sua própria máquina de campanha. Mas uma coisa é certa: com Theron, Kidman e Robbie na pista, os votantes estarão prestando atenção.

Fonte | Tradução e Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil