O The Hollywood Reporter noticiou hoje à tarde que Margot Robbie está em negociações para substituir Anne Hathaway no live action da boneca Barbie. Saiba mais:

Barbie encontrou um novo lote em um estúdio para sua casa em Malibu.

Um filme sobre a boneca popular estava em desenvolvimento por anos na Sony, mas agora a Mattel está firmando parceria com a Warner Bros. para o longa metragem, com Margot Robbie em negociações para estrelar.

Robbie também iria produzir o filme pelo banner da LuckyChap.

Foi anunciado em 2014 que a Mattel estava em parceria com a Sony para um filme da Barbie. Em 2016, foi anunciado que Amy Schumer estrelaria o filme que foi dito ter uma reviravolta contemporânea no brinquedo com um ênfase no feminismo e identidade. Alguns meses depois, Schumer saiu do projeto por conta de “conflitos de agenda”. Anne Hathaway substituiu Schumer depois.

Em janeiro, Sony mudou a data do filme de 8 de agosto de 2018 para 8 de maio de 2020, mas os direitos de Barbie voltaram para a Mattel poucos meses depois, e parece que a fábrica de brinquedos achou um novo estúdio parceiro.

Fontes dizem que a diretora de Mulher Maravilha, Patty Jenkins, está circulando o projeto mas indica que nenhuma conversa aconteceu ainda.

Se o acordo acontecer, o filme da Barbie continuaria a parceria entre Robbie e a Warner Bros., onde sua produtora LuckyChap possui um contrato de primeira prévia. O estúdio está se preparando para Birds of Prey, produzido por Robbie, onde ela reprisará seu papel no DCEU como Harley Quinn.

Robbie, que ganhou uma indicação ao Oscar por I, Tonya, será vista em seguida em Mary Queen of Scots e está atualmente gravando Once Upon a Time in Hollywood da Sony.

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Foi anunciado pelo The Hollywood Reporter que Margot Robbie estará no filme de suspense Ruin ao lado de Matthias Schoenaerts. A atriz australiana substitui Gal Gadot no papel principal. Confira:

A estrela de Eu, Tonya, Margot Robbie, e Matthias Schoenaerts estrelarão o suspense Ruin.

Justin Kurzel, que dirigiu Assassin’s Creed, irá dirigir o filme baseado em um dos roteiros no topo da Black List de Mattew e Ryan Firpo para a MadRiver Pictures de Marc Butan. Passado na Alemanha pós-Segunda Guerra Mundial, Ruin segue uma sobrevivente do Holocausto, interpretada por Robbie, forçada a fazer uma aliança estranha com um ex capitão nazista (Schoenaerts) em sua busca por vingança.

Juntos, eles caçam os membros sobreviventes do antigo esquadrão nazista do capitão. A Mulher Maravilha Gal Gadot estava em negociações para estrelar Ruin.

O filme está previsto para ser filmado em Praga no outono de 2019. Robbie irá aparecer como a Rainha Elizabeth I em Mary Queen of Scots da Focus Features e está atualmente em produção com Once Upon a Time in Hollywood de Quentin Tarantino da Sony.

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Margot Robbie e Saoirse Ronan falaram brevemente com a revista EW sobre seu novo filme, Mary Queen of Scots, e revelaram que as duas só se viram uma vez enquanto estavam filmando. Confira:

A primeira vez que Saoirse Ronan e Margot Robbie se encontraram no set de Mary Queen of Scots, elas terminaram no chão, chorando nos braços uma da outra.

Era o primeiro dia de Ronan como a realeza do título, e o último de Robbie como sua prima e rival, Elizabeth I. As duas atrizes foram separadas nos ensaios e produção até esse momento; Robbie filmou na Inglaterra, Ronan na Escócia, e a pedido delas, elas nunca se encontraram enquanto estavam em personagem antes da única cena juntas. “Nós realmente, realmente não queríamos ver uma a outra,” disse Ronan. “Eu amo a Margot e eu queria ficar com ela, mas queríamos que o encontro fosse essa coisa especial.”

Ainda assim, quando chegou a hora de encenar o confronto das rainhas, bom… “Nós estávamos chorando como idiotas,” Ronan conta para EW. “Ficamos nos abraçando por muito tempo, não queríamos soltar. Ficamos tipo,” ela abaixa sua voz para demonstrar o soluço, “Huohooouuughh.” Ela ri. “Eu nunca passei por nada parecido.”

Mas então, sua personagem da vida real também nunca passou por isso. Historiadores acreditam que a Rainha da Escócia e a Rainha Virgem nunca se encontraram, mas a diretora anteriormente de teatro, Josie Rourke foi inspirada pela peça do século 19 de Friedrich Schiller, Mary Stuart, onde Mary e Elizabeth ficam frente a frente no palco. “O conceito inteiro do filme para mim girava ao redor desse encontro,” Rourke diz sobre o drama histórico. “Nós realmente queríamos ter a nossa versão dessa famosa cena, com essas duas mulheres olhando uma para outro e sendo confrontadas por suas escolhas – suas escolhas pessoais e políticas. É um momento que é profundamente pessoal.”

E profundamente emocional. As lágrimas no set podem ter sido causadas pelas altas expectativas (e animação) de capturar o único momento que as estrelas compartilham na tela, mas Robbie achar que essas lágrimas também significou o quanto elas mergulharam na tragédia da história de suas personagens. (Para Elizabeth: Sua mãe foi decapitada por seu pai. Para Mary: Ela perdeu seu marido antes de completar 18 anos. E as duas eram alvos constantes de grupos religiosos, conspirações políticas e tratados matrimoniais.) “Eu subestimei o quanto suas vidas eram difíceis, e o quanto de dor vinha com esse poder,” Robbie diz. “Era bem mais.”

Baseada na biografia de 2004 de John Guy sobre Mary, o filme segue as monarcas do século 16 durante sete anos quando uma Mary viúva retorna para a Escócia esperando tomar seu trono de Elizabeth. Apesar de Elizabeth – alerta de spoiler de quase 500 anos! – ordenar que Mary seja presa e executada, Robbie nunca pensou nas duas como inimigas. “Elas possuem essa irmandade, esse amor uma pela outra, mas o amor é complicado pelo fato de que a sobrevivência de uma ameaça a outra,” ela explica. “É uma história de amor entre essas duas personagens. Uma história de amor muito, muito complicada.”

Talvez seja por isso que Rourke acha mais fácil explicar seu filme sobre o relacionamento de Mary e Elizabeth em termos de quadrinhos clássicos e fictícios. “Se você está falando sobre Sherlock Holmes e Moriarty, você passa mais tempo com Holmes, e se você está falando sobre o Batman e o Coringa, você tende a ter mais simpatia pelo Batman, mas para empoderar a história, o protagonista fica trancado em um drama psicológico com um personagem que é tanto igual a ele como o oposto,” ela diz. “O que eu realmente queria fazer era um filme onde duas mulheres fazem isso.”

Mas espera – isso significa que Elizabeth é a vilã, similar a um psicopata com maquiagem de palhaço que quer ver o mundo pegar fogo? A maquiagem pesada existe, mas Mary Queen of Scots não é sobre uma rainha vencendo a outra, é mais sobre elas lidando com as circunstâncias – conselheiros manipuladores, cortes dominadas por homens – além de seus controles. “Esse filme é sobre o custo do poder, sobre como é constantemente impossível para mulheres, não importa suas escolhas, conseguirem liderar,” Rourke diz. “É um apelo para pensarmos mais enquanto olhamos para uma parte de nossa história.” Só não esqueça de levar muitos lenços.

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Prestes a gravar suas cenas no nono filme de Quentin Tarantino, Margot Robbie compartilhou em seu Instagram a primeira foto oficial caracterizada como Sharon Tate para Once Upon a Time in Hollywood, confira: