A revista Entertainment Weekly escreveu um artigo fazendo um análise de Bombshell baseado na exibição especial para membros do SAG que ocorreu no fim de semana e mostrou o que o público pode esperar para a temporada de premiações. Confira:

A temporada do Oscar ama um drama suculento com P maiúsculo em problema, e talvez tenha achado seu maior candidato para 2019-20: Bombshell, que foi exibido para um público selecionado em Los Angeles no domingo, com o diretor Jay Roach e as estrelas Charlize Theron, Nicole Kidman e Margot Robbie presentes para o lançamento ostentoso. (Uma recepção aconteceu em seguida, com as três atrizes socializando entre coquetéis.)

Vários colegas de elenco do filme foram vistos no evento, assim como outros queridinhos de Hollywood, incluindo Andie MacDowell. O filme tem sido um ponto de interrogação quando se trata de prêmios; com o orçamento relativamente pesado de mais de 30 milhões e pulando todo o circuito de festivais, é uma das últimas entradas no ciclo, e vem de um diretor que o trabalho tende a receber críticas mistas. (Seus filmes nunca passaram de 75% no Rotten Tomatoes, sendo seu último Trumbo, estrelando o indicado ao Oscar Bryan Cranston.) Mas a indústria apareceu em peso para esse.

E Bombshell encontra seu elemento em Roach. A história por trás das acusações de assédio sexual contra o antigo chefe da Fox News, Roger Ailes (interpretado aqui por John Lithgow) e várias personalidades da emissora é formada como um thriller político elegante, rápido e cheio de estrelas, do tipo que Roach vem produzindo e tendo sucesso com Emmys para a HBO por anos: veja Game Change, com Julianne Moore como Sarah Palin, e All the Way, o docudrama sobre LBJ. Bombshell é contado em uma escala maior, reforçada com ainda mais A-listers interpretando grandes figuras públicas. Theron é o centro dessa história como Megyn Kelly, incorporando completamente a antiga âncora da Fox, com prostéticos e tudo. Kidman e Robbie são coadjuvantes como Gretchen Carlson e Kayla Pospisil, respectivamente, com a última sendo uma composição.

A estreia de Bombshell deixa apenas alguns potenciais competidores de prêmios para a exibição. A EW pode confirmar que o lançamento oficial de Little Women para a imprensa e indústria está chegando, e além disso, Dark Waters com Mark Ruffalo e o drama de guerra 1917 com Sam Mendes terão campanha também.

As reações no evento de Bombshell foram muito fortes, e é claro que o filme irá receber uma campanha em todos os sentidos. Estou esperando que as críticas sejam um pouco mistas do que a primeira onda de burburinhos, como geralmente acontece; o início, particularmente, é um pouco desajeitado e estranhamente cômico, e alguns problemas merecem um tratamento mais complexo do que recebem. Mas o filme contém momentos inegáveis, e várias cenas de poder abrasador. Nesse sentido, o filme deve seguir um caminho parecido com Vice, do ano passado: um filme que prosperou com a força de seus ecos do mundo real, provocações acessíveis, performances suculentas e elementos agradáveis para a multidão. Mais importante, Roach e o roteirista Charles Randolph garantem que as supostas vítimas no centro da história permaneçam sutis e humanas.

Theron, também produtora, introduziu o filme para o público no domingo. Ela é uma grande competidora para várias indicações. Nem todos verão sua Kelly como assustadora, digamos, mas ela possui vários momentos que são sinistramente no ponto, e ela admiravelmente ocupa um meio termo difícil. (O depoimento de Kelly dizendo que Ailes a assediou é, sem duvidas, o que derrubou o homem no final, mas o filme lembra que existe uma razão pela qual ela permanece uma figura controversa.) Espere que Theron receba sua primeira indicação em Melhor Atriz depois de uma década. Pelo lado do Melhor Filme, Bombshell parece como um competidor na bolha por enquanto. Sua estreia tardia significa que ele precisará manter o ritmo enquanto outros grandes competidores estreiam ao mesmo tempo. Além disso, é improvável que Roach fique entre os cinco na categoria de Melhor Diretor.

Com tudo isso dito, a maior história das premiações que vai sair de Bombshell é Margot Robbie. A categoria de Melhor Atriz Coadjuvante estava meio magra – liderada, até agora, por Jennifer Lopez (Hustlers) e Laura Dern (Marriage Story) – a estrela de I, Tonya instantaneamente torna as coisas mais interessantes com uma performance devastadora. Kayla, baseada em entrevistas de Randolph e Roach com várias acusadoras de Ailes e alguns depoimentos de outras, é o coração do filme de vários jeitos, uma grande e verdadeira crente da Fox News que o otimismo de olhos estrelados é rapidamente e brutalmente sufocado. Existe humor e calor na performance de Robbie, e perto da conclusão do filme, ela recebe uma cena que fazem os clipes do Oscar. Sem spoilers, mas é um trabalho devastadoramente bom, e realmente o que o filme deixa com você. (Kidman, enquanto isso, poderia entrar na categoria também se o filme receber muito amor – ela é ótima de seu próprio jeito – mas ela fica mais no fundo aqui.)

De maneira mais ampla, essa temporada de premiação está se formando para focar nos escândalos da Fox News de vários jeitos. Também esperado para competir nas cerimônias incluindo o Golden Globe e SAG Awards está The Loudest Voice, a série da Showtime estrelando o transformado Russell Crowe como Ailes, e destacando mais Carlson como personagem, interpretada nesse por Naomi Watts. É um paralelo incomum, um que pode ajudar ou prejudicar Bombshell enquanto aumenta sua própria máquina de campanha. Mas uma coisa é certa: com Theron, Kidman e Robbie na pista, os votantes estarão prestando atenção.

Fonte | Tradução e Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Na terça feira, Margot Robbie, Nicole Kidman e Charlize Theron visitaram o programa da Ellen Degeneres para divulgar o novo trailer de Bombshell. O trio falou sobre o filme e também se divertiu com jogos para arrumar um namorado para Charlize e para arrecadar fundos para a saúde da mama. Confira vídeos legendados por nossa equipe:

Foi liberado o primeiro trailer de O Escândalo, drama com Margot Robbie, Charlize Theron e Nicole Kidman que fala sobre a queda do poderoso chefão da Fox News, Roger Ailes, após várias denúncias de abuso sexual. Confira o pôster e os trailers, sendo um legendado pela Paris Filmes que lança o filme no Brasil em 30 de janeiro:

A primeira exibição de Bombshell, filme com Charlize Theron, Margot Robbie e Nicole Kidman no elenco, aconteceu ontem (13) em Los Angeles para convidados especiais. O filme foi altamente aclamado por todos que viram, os destaques sendo o roteiro poderoso e as performances principais. Abaixo, separamos o que estão falando sobre a performance da Margot e as fotos do evento:

The Playlist: Por que Diane Lane, Andie MacDowell, Cara Delevingne e Gloria Allred estavam no cinema Pacific Design em West Hollywood na noite de domingo? Esses membros do SAG e AMPAS estavam com inúmeros dignatários da indústria e membros da imprensa para a primeira exibição “pública” de Bombshell, de Jay Roach. E sim, o título do filme é mais do que apropriado não só para o assunto como para o trio de performances que mais que satisfazem o hype.

As críticas oficiais estão em embargo até dezembro (veremos até quando isso dura), mas podemos certamente confirmar que o filme conta a queda de Roger Ailes (John Lithgow) do topo da Fox News. O roteiro de Charles Randolph é em sua maior parte contada da perspectiva da âncora da Fox News, Megyn Kelly (Charlize Theron) e um segmento fictício pela produtora Kayla Pospisil (Margot Robbie) antes de explorar os eventos bombásticos após um processo de assédio sexual aberto por Gretchen Carlson (Nicole KidmanHarvey Weinstein um ano depois e o começo do movimento #MeToo.

Robbie,que também estava fantástica como Sharon Tate em Once Upon a Time in Hollywood de Quentin Tarantino no começo do ano, está ainda mais impressionante nesse filme. Ela faz você acreditar que Pospisil foi uma figura real no procedimento (ela é, na verdade, uma composição baseada nas entrevistas que Randolph conduziu) e completamente arrasa em uma das cenas mais emocionantes do filme. Em teoria, ela seria a maior escolha para vencer Melhor Atriz Coadjuvante no Oscar, mas Laura Dern em Marriage Story e (potencialmente) Florence Pugh em Little Women (potencialmente) possuem uma palavra enorme nessa corrida. Colocando de forma simples, podemos afirmar que esse é o melhor trabalho da carreira de Robbie e sim, isso significa que ela está melhor nesse do que em I, Tonya.

Quanto ao resto do elenco, Lithgow é bom o bastante para ganhar uma indicação de Melhor Ator Coadjuvante por seu papel como Ailes, mas essa é uma categoria tão competitiva nessa temporada (banho de sangue não é um exagero) que ele pode não entrar. Kate McKinnon, Connie Britton, Allison Janney, Alice Eve, Mark Duplass, Rob Delaney e Malcom McDowell (como Rupert Murdoch, não menos) proporcionam performances memoráveis com, alguma vezes, pouco tempo de tela. Se essa não é a definição de um indicado a Melhor Elenco no SAG Awards, não sei o que é.

O roteiro inteligente de Randolph parece um fácil indicado em Roteiro Original para o antigo ganhador do Oscar. Esse trabalho escrito junto com o elenco e o fato de que a mensagem desse filme vai fazer tanto sentido para alguns, parece que Bombshell será um dos indicados a Melhor Filme. A estética diretorial de Roach não é tão sofisticada como Adam McKay exibiu em A Grande Aposta (escrita por Randolph) e Vice, mas como esses indicados, as performances e o assunto devem ressoar com a Academia.

Bombshell está atualmente agendado para estrear nos Estados Unidos no dia 20 de dezembro. Considerando o assunto e potencialmente o início de uma conversa sobre o tratamento da mulher em seu local de trabalho, você se pergunta se não deveria estrear muito, muito mais cedo. Quero dizer, não iríamos aproveitar Knives Out no Natal em vez do dia de Ação de Graças? É tarde demais para trocar as datas? Só um pensamento.

Variety: Charlize Theron estrela como Megyn Kelly enquanto ela pensa sobre ir a público com alegações de que foi abusada sexualmente por Ailes. Nicole Kidman interpreta Gretchen Carlson, a antiga âncora da Fox News cujo processo contra Ailes por abuso sexual desencadeou uma série de eventos que eventualmente o fizeram ser demitido da Fox por Rupert Murdoch. No elenco também estão John Lithgow como Ailes e Margot Robbie, uma produtora fictícia baseada em várias mulheres que foram abusadas por Ailes.

Kidman pode terminar com uma indicação em Atriz Coadjuvante. Enquanto o trabalho de Robbie foi elogiado e pode dar uma indicação em Atriz Coadjuvante para ela, ela pode encontrar problemas para ganhar força porque os votantes podem não ter tanta empatia com sua personagem por não ser real como Kelly e Carlson.

Bombshell tem mais do que uma boa chance de conseguir uma indicação em Melhor Filme com Roach conseguindo uma por indicação e Charles Randolph uma por roteiro original.

Sem dúvidas de que o filme possa ressoar com os votantes enquanto Hollywood continua a enfrentar problemas de assédio sexual e má conduta assim como igualdade de gênero. Mas a Lionsgate ainda tem muito trabalho a fazer, especialmente convencendo votantes que não gostam da verdadeira Kelly de que um voto para Theron não é um apoio para a antiga âncora e suas políticas.

Durante a conversa, Robbie compartilhou seus pensamentos sobre o que a história de Bombshell representa.

“Eu reconheci que você chega em um certo lugar na sua carreira e você de repente possui poder e influência e pode fazer alguma coisa. E é importante se analisar e perguntar, ‘Como estou usando esse poder que eu tenho e eu estou fazendo algo com isso?'” Robbie compartilhou. “E você percebe que não precisa ter um grande poder para fazer a diferença, que você tem uma voz e pode fazer algo e as mulheres estão fazendo.”

Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil