Margot Robbie conversou com o site australiano With Her Mind e falou sobre I, Tonya e um pouco da sua vida de pessoal como esposa e irmã. Confira:

Cabelo preso em um rabo de cavalo e o rosto livre de maquiagem, Margot Robbie, 27 anos, entra no restaurante italiano em Atlanta onde combinamos de nos encontrar.

Ela terminou os últimos dias de filmagens de I, Tonya e está vestida em calças de moletom e uma camiseta, toda a evidência da patinadora deixada para trás.

Ela puxa uma cadeira e ri enquanto diz, “Eu definitivamente subestimei o quão difícil é a patinação no gelo como um esporte.” Ela balança a cabeça enfaticamente.

“Me deu muito respeito e admiração por patinadores, mas especialmente, o que Tonya Harding fez, o triple axel. Agora eu entendo o enorme feito de atletismo que é.” Ela ri. “Nós não conseguimos nem uma dublê porque ninguém consegue fazer.”

Evidentemente, todos os meses de treinamento valeram a pena porque nós a encontramos de novo no tapete vermelho do Golden Globes, onde ela está indicada por sua interpretação de Harding.

Dentro da cerimônia, ela não está sentada com seu marido, Tom Ackerley (que produziu o filme), e sim ao lado de Tonya Harding. Evidentemente, o que ela me disse alguns meses atrás, como parte da aprovação da atleta incompreendida, era completamente sincero.

Harding se tornou uma famosa vilã no mundo dos esportes quando foi acusada de planejar o ataque na também patinadora Nancy Kerrigan durante o Campeonato Americano de 1994. I, Tonya mostra um outro lado da história.

“Tonya é durona,” ela explicou. “Muito durona e resistente. Ela nunca se fez de vítima, e eu acho que ela não se classificaria desse jeito, apesar de definitivamente ter sido vítima da mídia. O mundo lembra dela como uma manchete. Eles esqueceram do atletismo e tudo mais sobre ela e ela foi rotulada como monstro.”

Um grande aspecto do filme foi a natureza violenta de seus relacionamentos com sua mãe (Allison Janney) e com seu marido Jeff Gillooly (Sebastian Stan). O casamento durou de 1990 a 1993.

“Há muitas cenas entre Tonya e Jeff onde obviamente eles estão brigando e ela revida os tapas. Craig Gillespie disse que era importante mostrar que ela também era boa no que estava recebendo,” ela diz. “Como nossa história mostra, as versões de Tonya e Jeff sobre os eventos são diferentes.”

Como Harding e Gillooly, Robbie e Ackerley também possuem um relacionamento onde trabalham juntos. Mas a comparação acaba aí. Ela ri. “Bom, sim. Felizmente, nosso relacionamento não parece com o deles. Em nada.”

Robbie também co-produziu o filme com Ackerley, então eles levavam trabalho para casa todos os dias. O casal se conheceu no set de Suíte Francesa em 2013 quando ele era um assistente de direção.

Apesar do tempo excessivo que eles passam juntos, ela diz, “Nós não brigamos. Eu sei que isso soa estranho, mas nós não somos pessoas de conflito. Não precisamos gritar um com o outro para saber que nos amamos. Então, é muito calmo em nossa casa,” ela balança a cabeça. “Nós nos damos muito bem.”

O casal recentemente se mudou de Londres para Los Angeles, onde eles moram atualmente. Com um ano de casamento recém completados, ela diz, “Eu sou muito grata de estar casada e muito emocionada com isso. Eu sou muito grata pela posição em que me encontro.” Ela pausa. “Desculpa, mas eu não quero falar muito sobre isso.”

Ela pode ficar calada sobre o casamento, mas ela está muito mais animada para falar sobre o novo membro da família, um filhote adotado chamado Boo Radley.

“Isso mudou minha vida mais dramaticamente do que qualquer coisa. É o que acontece quando as pessoas tem filhos. Quando você é responsável pela vida de outra pessoa, você se torna menos egoísta sobre a sua. Eu definitivamente não chego mais tarde em casa e se eu estou bebendo com meus amigos, eu fico tipo, ‘Oh, não posso. Eu tenho que ir para casa e alimentar meu cachorro porque ele ficou sozinho por quatro horas.”

“Então, eu sou muito mais responsável agora como pessoa porque eu tenho que ficar atenta ao meu horário baseado no meu cachorro. Tem sido bom para mim. É uma coisa boa para o Tom, também. Nós dormimos cedo agora.”

Robbie posou no tapete vermelho do Golden Globes de preto em solidariedade aos movimentos #MeToo e Time’s Up. Eu me pergunto o que acontece na casa Robbie/Ackerley antes de um evento de tapete vermelho?

Ela ri. “Bom, nós não posamos juntos no tapete vermelho. Nós não fazemos um desfile antes para saber o que iremos vestir. Minha estilista escolhe o que vou vestir. É divertido me arrumar para um evento algumas vezes no ano.”

Para interpretar a grossa Harding, Robbie precisou deixar de lado seu visual deslumbrante. Claro, ela não é a primeira loira bonita a fazer isso (Charlize Theron fez o mesmo em Monster, em 2003, e saiu com todos os prêmios daquela temporada), e em seguida ela irá desaparecer novamente, dessa vez como a Rainha Elizabeth I em Mary, Queen of Scots. O filme é sobre as tentativas sem sucesso da Rainha da Escócia (Saoirse Ronan) para tirar Elizabeth I da Coroa Inglesa. Como outra monarca realmente memorável, Robbie se junta à realeza das ganhadoras do Oscar com Cate Blanchett, Judi Dench e Helen Mirren.

“Foi fascinante ir de Tonya para a Rainha Elizabeth, provavelmente as mulheres mais opostas que você poderia encontrar,” ela insiste. Certamente, interpretar essa monarca bem documentada deve ter sido intimidante. “Bom, eu fiz a minha própria Rainha Elizabeth. Eu não quis ver a versão de outras pessoas e eu criei uma nova personagem. O filme explora a irmandade entre Mary e Elizabeth.”

Como Robbie é com sua irmã, Anya?

“Minha irmã e eu somos totalmente opostas. Ela é contadora. Ela tem pele branca enquanto eu estou sempre bronzeada. Ela é um pouco limitada enquanto eu sou mais ampla. Ela gosta de ficar no quarto lendo livros e eu gosto de estar sempre do lado de fora falando com as pessoas,” ela ri.

Apesar de sermos diferentes, no final do dia, nós somos irmãs e somos destinadas a isso. E é engraçado ver que mesmo com a mesma educação, na mesma casa, mesmos pais e mesmos irmãos, nós somos pessoas totalmente diferentes. Mas somos família e eu a amo mais do que tudo.”

Família é obviamente muito importante para Robbie e ela volta para a Austrália em cada oportunidade.

“Eu amo ir para casa, fazer coisas normais e ter conversas normais. Eu sou muito grata pela educação que eu tive fora de Hollywood.” Ela sorri. “Eles achavam que minha atuação era um hobby e sempre me perguntavam quando eu ia conseguir um trabalho de verdade.” Ela ri.

“Eles só mudaram de ideia quando eu os levei até Nova York e mostrei uma foto minha na Times Square. Eu disse, ‘Escutem, eu provavelmente não vou para a faculdade. Eu não vou conseguir um trabalho diferente. Esse é o meu trabalho de verdade e eu sou muito, muito sortuda.”

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Margot Robbie conversou com o The Sunday Post sobre sua indicação ao Oscar e revelou suas expectativas para a grande noite e também sobre ter recebido uma mensagem de outra indicada. Confira:

Após as notícias de sua indicação, o agente de Margot Robbie passou a ela uma mensagem de ninguém menos que Meryl Streep, que também está concorrendo a Melhor Atriz.

A veterana nas telas, que foi indicada por seu papel em The Post, disse que estava “extremamente emocionada” por Margot.

A atriz de Queensland não está contando com a vitória antes do tempo: “Você já viu com quem estou competindo?” Ela ri.

“Eu definitivamente não estou esperando vencer. Estar indicada é absolutamente o bastante. Na verdade, é o ideal porque subir no palco seria aterrorizante. Isso não poderia ficar melhor para mim.”

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Durante a premiere de I, Tonya em Londres, Margot Robbie conversou com o Daily Star UK sobre as preparações do filme e contou sobre seus machucados durante as filmagens. Ela também falou sobre como foi ser produtora de um projeto tão arriscado. Confira:

Em uma conversa exclusiva no tapete vermelho, Margot Robbie contou a verdade sobre os treinamentos pesados de patinação que ela passou para interpretar Tonya Harding.

E como se isso não fosse difícil o bastante, ela sofreu uma dolorosa lesão por causa do filme.

Ela nos contou: “Tive muitos calombos e hematomas, muitas bolhas. Eu tive hérnia de disco no meu pescoço.”

Revelando que ela continuou com o treino, apesar dos sinais de aviso, a atriz disse: “Meu braços começaram a ficar dormentes por um mês, mas era o disco ficando irritado. E então eu propriamente tive hérnia de disco, e eu fiquei muito ciente disso quando aconteceu. Foi muito doloroso.”

Junto com o estresse físico, o papel de Margot também foi mentalmente desafiador, já que ela estava sentindo a pressão de interpretar uma pessoa real.

Explicando que ela estava muito ciente da responsabilidade, Robbie disse: “Eu tentei não deixar isso me afetar, mas foi muito difícil. Eu fiquei muito consciente sabendo que alguém ia ver o filme. Eu adicionei pressão ao saber que as pessoas já tinham um julgamento dessa pessoa e que talvez estaríamos mudando o pensamento delas ou desafiando suas noções preconcebidas.”

Se esforçando para acalmar seus nervos, Margot começou a escrever uma mantra inspirador no seu roteiro.

Ela nos disse: “Eu ficava escrevendo, ‘Isso não é sobre você, supere. Você é um veículo para essa personagem.'”

Margot serviu de produtora para o projeto ao lado de seu marido, Tom Ackerley, de 28 anos, que também esteve presente na premiere em Londres.

Sobre seus créditos como produtora, Margot disse: “Houve desafios, você nunca vai conseguir bastante dinheiro para algo tão fora do normal. Foi um grande empreendimento como novos produtores. Tem sido incrível, eu penso que se arriscar desse jeito algumas vezes compensa.”

Considerando as incontáveis indicações aos prêmios e críticas boas, nós achamos que I, Tonya definitivamente valeu a pena arriscar.

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Em nova entrevista ao The Hollywood Reporter, Margot Robbie revelou suas cenas favoritas de I, Tonya e também falou um pouco mais sobre a temporada de premiações, incluindo seus filmes favoritos. Confira:

Robbie já tinha se tornado conhecida por seu papel de destaque em O Lobo de Wall Street e por interpretar a vilã Harley Quinn em Esquadrão Suicida, mas a atriz australiana de 27 anos provou seu talento interpretando a famosa patinadora artística Tonya Harding em I, Tonya. Robbie recebeu sua primeira indicação ao Oscar por interpretar a campeã no gelo desde os 15 aos 40 anos na comédia de humor negro, que tenta explicar como uma atleta com tanto talento conseguiu ficar no centro do maior escândalo do esporte. Robbie falou com o THR sobre suas memórias favoritas das filmagens e da temporada de premiações.

Como foi para você ouvir que foi indicada?
Eu estava em casa na Austrália para a premiere de I, Tonya e era uma da manhã quando as indicações começaram a sair. Já estávamos na festa, então eu literalmente estava com todos meus amigos e família, e já estávamos com champagne, e então nós obviamente continuamos a comemorar. Foi perfeito.

Você já teve alguma interação inesperada durante a temporada de premiações?
Você começa a conhecer pessoas que você não fazia ideia se elas sabiam quem você era. Eu tive um momento surreal onde eu assisti Thelma & Louise na noite antes do SAG Awards, e as duas primeiras pessoas que eu esbarrei foram Geena Davis e Susan Saradon. Foi bizarro.

Como foi passar um tempo com a Tonya no Golden Globes?
Foi muito divertido, especialmente porque o Golden Globes é divertido de qualquer jeito. Eu acho que ela se divertiu muito conhecendo as pessoas que ela sabia quem eram e as que ela não tinha ideia mas eram muito famosos. Foi muito engraçado. E as pessoas pareciam muito impressionadas de conhecê-la também.

Você tem uma cena favorita em I, Tonya?
Eu amo assistir a cena do casamento porque quando você filma uma cena de casamento – eu já filmei algumas – elas são sempre muito divertidas porque todos estão animados e arrumados. Mas eu também amo assistir algumas cenas do Sebastian Stan com o Shawn, interpretado por Paul Walter Hauser. Eles me matam de rir quando eu assisto essas cenas. O humor deles é no ponto e bem específico.

Você tem alguma coisa em comum com a personagem da Tonya?
Eu nunca pensei desse jeito. Obviamente desde que as pessoas começaram a ver o filme, eles estão desenhando suas próprias comparações, mas quando eu peguei o roteiro, eu não vi nenhuma similaridade, e foi isso que me animou sobre a personagem. Ela parecia tão estranha para mim, e é algo que eu sempre encontro nos personagens que eu realmente amo, é que para começar, eu não consigo encontrar nada que nos relaciona, e enquanto eu exploro a personagem, eu descubro que nos relacionamos de muitos jeitos. Isso só acontece quando você se coloca no lugar de outra pessoa. Eu acho que se fizerem isso, eles irão encontrar a empatia e um jeito de se conectar e encontrar coisas grandes ou pequenas para se relacionar com o personagem.

Você ficou com algo das filmagens?
Eu fiquei com meus patins porque eu passei meses amaciando eles. E eu fiquei com um saco grande de prendedor de cabelo. Eu amo prendedor de cabelo agora.

Quais outros filmes você amou?
Eu amei muito A Forma da Água. E eu amei Três Anúncios para um Crime e amei Lady Bird. Tivemos muitos filmes bons esse ano.

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil