Prestes a gravar suas cenas no nono filme de Quentin Tarantino, Margot Robbie compartilhou em seu Instagram a primeira foto oficial caracterizada como Sharon Tate para Once Upon a Time in Hollywood, confira:

O próximo projeto da Margot já está definido: a atriz irá atuar ao lado de Nicole Kidman e Charlize Theron em um novo filme sobre a emissora americana de notícias, Fox News. Confira os detalhes:

Annapurna contratou outra atriz A-list para seu filme sem título sobre as mulheres da Fox News.

Margot Robbie está em negociação para se juntar à Charlize Theron e Nicole Kidman no projeto que foca nas mulheres que enfrentaram a masculinidade tóxica da emissora e do chefe Roger Ailes.

Theron será a antiga âncora Megyn Kelly, enquanto Kidman será Gretchen Carlson. Robbie interpretará uma produtora associada da emissora.

O estúdio, que já está produzindo uma biografia sobre Dick Cheney, está financiando e produzindo o projeto que foi escrito pelo roteirista de A Grande Aposta, Charles Randolph e será dirigido por Jay Roach.

Theron irá produzir ao lado de Beth Kono e AJ Dix por meio do banner da Denver & Delilah. Roach, Randolph e Margaret Riley também estão produzindo.

Ailes comandou a Fox News e ajudou a lançar a carreira de Kelly, Carlson e Sean Hannity com seu poderoso canal. Ele também foi uma figura prominente nos círculos republicanos que ajudaram a eleger os presidentes Richard Nixon, Ronald Reagan e George Bush. Ailes foi forçado a se afastar em 2016 quando várias acusações de assédio sexual surgiram, a de Carlson e Kelly sendo as mais famosas, e as que contribuíram para sua saída da emissora.

O projeto sem título é descrito como um filme de grupo, com Ailes e outros que estavam envolvidos na Fox News durante seu reinado sendo grandes jogadores no jogo. Os personagens inclusos são Carlson, a antiga âncora Greta Van Susteren, o magnata da mídia Rupert Murdoch e o âncora que foi demitido Bill O’Reilly.

Robbie está saindo de uma indicação ao Oscar por sua performance como Tonya Harding em I, Tonya e estrela em outro possível filme na temporada de premiações, Mary Queen of Scots.

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Margot Robbie contou em uma entrevista para o Standard que sua pesquisa para sua personagem Annie, em Terminal, a levou para lugares obscuros. Confira:

Margot Robbie disse que pesquisar serial killers para seu último papel a levou para “lugares obscuros”.

A atriz, 28 anos, interpreta uma femme fetale no suspense Terminal. Sobre sua pesquisa, ela contou para o Standard: “Eu pesquisei sobre sociopatas, o que foi sinistro.”

“A preparação para os papéis realmente levam você para esses lugares escuros. Você nem sempre quer colocar tudo na tela, é difícil de assistir. Algumas vezes, isso fica com você, em outras se vai rapidamente.”

O filme segue os assassinos interpretados por Max Irons e Dexter Fletcher, Simon Pegg como um professor, um faxineiro interpretado por Mike Myers, e assassina e garçonete Margot Robbie.

Ela disse, apesar da história obscura, que o elenco brincava e saiam para os parques em Budapeste, quando ela ensinou Myers a “beber de dia”.

A estrela australiana produziu Terminal com sua empresa LuckyChap Entertainment, que ela começou com seu marido Tom Ackerley e amigos em 2014.

Eles também produziram I, Tonya que deu a ela sua indicação ao Oscar.

Ela disse que ama trabalhar atrás das câmeras, mas nunca conseguiria fazer isso permanentemente.

“Eu não conseguiria parar de atuar,” ela disse. “Eu amo e sinto falta quando não estou fazendo isso, então eu acho que eu nunca conseguiria parar, mas eu amo produzir e desenvolver roteiros.”

“Fazer esse filme foi assustador, sempre é. Mesmo com papéis pequenos eu fico com medo, e logo antes eu fico ‘Ai meu Deus, eu não sou boa, eu não vou conseguir’, mas quando você chega lá, você adora.”

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Margot Robbie contou em recente entrevista que uma de suas amigas, Rita Ora, a inspirou com uma característica de sua personagem Annie, em Terminal. Confira:

“Uma amiga minha, Rita Ora, possui um sotaque adorável, então eu fiz referência à sua voz,” Margot conta para o Metro.

“Quando você está escolhendo um sotaque, você precisa encontrar alguém que você pode pesquisar muitas entrevistas, ou encontrar alguém que possui um blog ou algo assim, para que você possa ouvi-la falar muito. Há um pouco da Rita nesse filme. Ela tem um sotaque tão bom, eu amo.”

No novo filme de Margot, Terminal, a vemos ao lado de Simon Pegg e Mike Myers no suspense que segue histórias entrelaçadas com consequências assassinas. O filme é incrivelmente estiloso – uma qualidade que parece seguir Margot por sua filmografia desde Esquadrão Suicida para Eu, Tonya e Golpe Duplo.

“Provavelmente sou eu sendo atraída por coisas que eu gosto,” ela admite. “Não foi uma escolha proposital, mas eu acho que é isso que me deixa mais animada. Eu amo filmes estilosos, eu amo os filmes do Wes Anderson que são especificamente estilosos, ou Tarantino ou Scorsese. Quando você assiste a um filme, você sabe qual cineasta o fez porque tem esse elemento. Parece uma escolha corajosa, e eu gosto disso.”

A atriz recentemente esteve focada em produzir e escrever filmes. Sua empresa, LuckyChap Entertainment já produziu o filme com indicação ao Oscar, Eu, Tonya. Mas Margot não tem tempo para os críticos que se queixaram sobre o politicamente correto ter levado a indústria a mudar a favor das mulheres.

“Eu diria que 52% das vendas de bilheteria vem de mulheres, então deveríamos ter 52% do conteúdo voltado para mulheres, se estamos falando estritamente em números. A parte disso, você se relaciona com o que você vê na tela. Não quero dizer que eu não me relaciono com os personagens masculinos que eu assisto nos filmes.”

“Alguns dos meus filmes favoritos são estrelados por homens e eu ainda acho um modo de me relacionar com eles e a amá-los. Eu não vejo motivo para os homens não se identificarem com os filmes estrelados por mulheres, também.”

Fonte | Tradução & Adaptação: Margot Robbie Brasil