siga o margot robbie brasil em suas redes sociais!
05.11.17
Margot e o elenco de I, Tonya falam sobre a “vida fascinante” de Tonya Harding

Durante o painel do Deadline The Contenders, Margot e o elenco de I, Tonya, junto com o diretor e roteirista do filme, compartilharam seus pensamentos sobre a vida de Tonya Harding, que inspirou o longa. Confira:

“Eu não planejei de modo nenhum fazer isso,” disse o roteirista de I, Tonya, Steven Rogers, no Deadline’s The Contenders no sábado em Los Angeles. “Então eu vi esse ótimo documentário sobre Tonya Harding.”

I, Tonya explora a realidade da vida da patinadora olímpica e as diferentes explicações do que aconteceu quando sua rival Nancy Kerrigan foi atacada e ferida. Com Margot Robbie no papel principal, Rogers mostrou um lado de Harding que ninguém sabia.

“Foi fascinante realmente conhecer a históra de Tonya,” o diretor Craig Gillespie contou para o moderador Pete Hammond do Deadline. Usando as contraditórias explicações das entrevistas de Rogers com Tonya e seu ex-marido Jeff Gillooly, o filme sabiamente apresenta diversos pontos de vista. “Nós descobrimos na edição que fizemos isso de um modo não muito claro, então o público teria que se concentrar para descobrir qual versão estávamos contando no momento,” Gillespie disse.

Robbie disse que ela decidiu como abordaria o papel antes de se encontrar com Harding porque ela queria “apenas conhecê-la como pessoa, eu não queria que parecesse uma pesquisa.” Harding foi “incrivelmente gentil,” disse Robbie. “Ela me perguntava, ‘Como você está aprendendo a patinar? Você quer minha ajuda com o treino?'”

Uma das coisas que realmente ajudou Robbie a apresentar Harding sem preconceitos foi que ela não sabia sobre o incidente com Kerrigan antes de ler o roteiro. “Foi melhor desse jeito, abordar isso com novos olhos,” ela disse. “A realidade é que ela teve uma vida muito difícil.”

Ao interpretar a mãe de Harding – um papel que Rogers escreveu com ela em mente – Allison Janney não teve muito material, já que a mulher da vida real não foi localizada. “Steve tentou,” Janney disse, “e Tonya não sabia onde ela estava estava. Ela acha que sua mãe foi vista morando em um trailer atrás de uma casa de penhores ou algo assim. Nós não sabíamos na época se ela estava viva ou morta, então isso é tudo a experiência de Tonya com sua mãe e licença poética.”

Uma coisa específica que Janney gostou sobre seu papel foi atuar com um pássaro vivo em seu ombro. “Eu trabalhei com muitos animais, mas nunca um pássaro,” ela disse. “Uma vez me disseram que um jeito de fumar um cigarro e parecer legal é nunca olhar para o cigarro, então eu pensei, ‘Eu não vou olhar para esse pássaro.'” O trabalho em equipe nem sempre era fácil, no entanto. “Ele ficava bicando minha orelha,” Janney disse. Mas o papel foi “muito divertido. Eu apenas pensei, ‘Vamos lá.'”

Para Sebastian Stan, interpretar Gillooly foi “um pouco surreal.” Baseando suas informações nas entrevistas de Rogers com ele, Stan disse: “Para ser honesto, eu queria conhecê-lo apenas porque eu não consegui achar uma foto dele sorrindo. Eu queria ver seu rosto iluminado.”

Sobre como Harding recebeu o filme, Rogers disse, “Ela riu e chorou, e algumas coisas ela não gostou, mas ela me mandou e-mail duas vezes somente para me agradecer, então eu acho que ela está feliz.”

Fonte | Tradução & Adaptação: Margot Robbie Brasil

postado por Mari na categoria Entrevistas