Foi divulgado o primeiro pôster e teaser trailer do nono filme de Quentin Tarantino, Once Upon a Time in Hollywood, que conta com Margot Robbie interpretando a atriz Sharon Tate. Confira:

Visualizar esta foto no Instagram.

Hollywood. 1969. #OnceUponATimeInHollywood

Uma publicação compartilhada por @ margotrobbie em

Margot Robbie usou seu Instagram e uma conta misteriosa no Youtube para revelar em primeira mão o novo visual da Harley Quinn em Birds of Prey, assim como o visual dos outros membros do filme! Confira:

Visualizar esta foto no Instagram.

Miss me? 💋HQ

Uma publicação compartilhada por @ margotrobbie em

O acordo entre a Warner Bros. e a Mattel foi finalmente fechado e junto com isso tivemos o anúncio oficial de que Margot Robbie dará vida para a boneca Barbie no aguardado live action. Confira:

Warner Bros. e Mattel fecharam parceria para trazer a renomada franquia da Barbie para os cinemas no primeiro live-action, estrelando a atriz indicada ao Oscar, Margot Robbie, como a personagem titular.

”Esse projeto é um ótimo começo para nossa parceria com a Ynon e Mattel Films,” disse Toby Emmerich, presidente da Warner Bros. Pictures Group. ”E Margot é a produtora e atriz ideal para trazer a Barbie para a vida nas telas de um jeito novo e relevante para o público dos dias atuais.”

Robbie também irá co-produzir o filme por meio da LuckyChap Entertainment, ao lado de Tom Ackerley e Josey McNama. ”Brincar com Barbies promove confiança, curiosidade e comunicação durante a jornada de autodescobrimento de uma criança. Durante os quase 60 anos da marca, a Barbie permitiu que as crianças se imaginassem em papéis ambiciosos desde uma princesa à uma presidente,” disse Robbie. ”Estou honrada em interpretar esse papel e produzir um filme em que acredito que terá um impacto tremendamente positivo nas crianças e no público mundial. Eu não poderia imaginar parceiros melhores do que a Warner Bros e a Mattel para trazerem esse filme para as grandes telas.”

A adaptação da Barbie marca o primeiro anúncio da Mattel Films, liderada pelo produtor Robbie Brenner, e também a primeira colaboração entre a Mattel e a Warner Bros. Pictures.

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil

Margot Robbie e Michael B. Jordan fazem parte de uma das capas da edição especial da W Magazine que homenageia as melhores performances do ano e em uma entrevista muito descontraída os dois falaram sobre seus vilões, Harley Quinn e Killmonger, seus primeiros beijos, endereços de email e muito mais. Confira:

Margot Robbie e Michael B. Jordan parecem preencher todas as caixas de estrelas de filmes sem esforços: Um charme de megawatts? Checa (aqueles sorrisos!). Influência como atores? Sem problemas (ter Martin Scorsese e Ryan Coogle lançando suas respectivas carreiras não deve fazer mal.) Franquias lucrativas? Sim, isso também (Robbie em Esquadrão Suicida e Jordan em Creed, com um desvio memorável para Wakanda). Então, acontece que, eles tem muito para falar – e não só sobre fama e boa sorte. Aqui, como parte do portfólio anual de Melhores Performances, Robbie, que estrelou no recente drama de época Mary Queen of Scots, e Jordan, que retornou em Creed 2 e dominou as telas em Pantera Negra no ano passado, sentaram com a editora chefe da W, Lynn Hirschberg, para compartilhar não somente como foi fazer vilões de moralidade questionáveis como Harley Quinn e Killmonger em anti heróis, mas também seus primeiros emails totalmente vergonhosos, seus maiores erros no tapete vermelho, e suas histórias incríveis de primeiro beijo.

Michael, qual foi o primeiro álbum que você comprou?
Michael B. Jordan:
Primeiro álbum? Ah, cara, esse é bom.
Margot Robbie: Oh, esse é bom.
Jordan: Foi em fita cassete… My Way, do Usher.
Robbie: Boa resposta.
Jordan: Você está me lembrando. Eu fui de bicicleta até a loja de música que era, tipo, na esquina.

Qual foi o primeiro álbum que você comprou, Margot?
Robbie:
Eu acho que foi Sing the Sorrow do AFI. Eu estava em uma fase heavy metal. Mas eu acho que o primeiro single que eu comprei foi All the Small Things, do Blink 182.
Jordan: Okay. Então, sobre o heavy metal. Você ainda está nessa fase ou passou?
Robbie: Ocasionalmente.
Jordan: Ocasionalmente?
Robbie: Ocasionalmente.

Você já passou por uma fase heavy metal, Michael?
Jordan: Não.
Robbie: [Risos]
Jordan: Mas solos de guitarra imaginários são minha coisa. Tipo, eu amo os Ernie Isleys do mundo, o solo de Who’s That Lady é incrível. Dirty Diana do Michael Jackson é muito boa.

Você toca guitarra imaginária?

Jordan: Guitarra imaginária? O dia inteiro. [Risos]
Robbie: Eu posso tocar guitarra imaginária. Isso é o máximo que meu talento para música chega, na verdade.

Michael, você lutava boxe antes de Creed?

Jordan: Eu nunca lutei oficialmente, mas karatê, artes marciais, e coisas assim. E então eu meio que segui para o boxe.

E você, Margot, já lutou boxe?

Robbie: Eu já fiz um pouco de boxe, sim – principalmente para preparar para treinamentos com luta, tipo para filmes. E eu realmente gosto. Eu tenho braços estupidamente longos, eles são longos demais para o meu corpo. Então, é legal quando estou lutando boxe.
Jordan: O alcance é incrível.
Robbie: Um alcance extra longo. E fica bom na câmera. Ter membros longos fazem seus socos parecerem –
Jordan: Seu soco é um pouco maior, sim, sim, sim. Ela sabe do que está falando.

O que eu amo sobre suas performances em filmes diferentes é que apesar de interpretarem super heróis em Esquadrão Suicida e Pantera Negra, vocês também são anti heróis ao mesmo tempo. Existe uma divisão nos personagens.

Robbie: Um vilão amável.
Jordan: É verdade. Eu gosto disso. Então, esses são os personagens mais interessantes para mim, algumas vezes, como quando estou assistindo filmes assim, na tela, são esses personagens que você consegue sentir empatia. Tipo, eles querem que você torça contra eles. Eles querem que você não goste deles. Mas, de algum jeito, você ainda consegue entender de onde estão vindo e isso é importante.

Você tem um vilão favorito? Sem ser o Killmonger.

Jordan: Sim, porque ele é forte. Quero dizer, honestamente, está entre o Magneto do Michael Fassbender e o Coringa de Heath Ledger. Sinceramente. Esses dois estão no topo pra mim. [Para Robbie] E você?
Robbie: Estou totalmente roubando a resposta de outra pessoa. Eu ouvi alguém falar isso, mas eu realmente acho que é um vilão incrível: HAL de 2001: Uma Odisséia no Espaço.
Jordan: Ohhh. Cara.
Robbie: É um vilão tão legal. Isso foi inteligente.

Mas também é meio que estranhamente compreensível.
Robbie: Totalmente. Os melhores vilões são compreensíveis.

Com esses dois personagens, vocês atuam com pouca roupa. É difícil atuar praticamente nu?
Robbie:
Uh…
Jordan: Estou sempre nu, na verdade.
Robbie: Honestamente, para mim, com a Harley pelo menos, quanto mais pele sendo mostrada significava mais tempo de cabelo e maquiagem porque ela tem, você sabe, pele branca e milhões de tatuagens. Então qualquer coisa fora… Deus, as cenas onde eu estou somente sem a jaqueta, já significava mais 20 minutos no trailer de maquiagem.
Jordan: Sim, o mesmo para mim. Killmonger, ele tinha todas as cicatrizes e essas coisas, e demorava muito tempo para colocar a maquiagem e prostéticos.
Robbie: Sim, você quer estar mais coberto.

Então, Michael, qual foi a primeira coisa que você fez teste?
Jordan: Ooh.
Robbie: Hmm. Estou tentando lembrar do meu primeiro teste.

Vamos dizer o primeiro que você conseguiu.
Jordan: The Sopranos. Eu não sei em qual temporada, mas Tony [Soprano] estava tendo um flashback. E eu interpretei um valentão na sua infância que implicava com ele na calçada enquanto ele ia para casa um dia.

Sério?
Jordan: Sim. Eu era o Valentão #2, eu acho.

Era um papel com falas?
Jordan: Era, mas eu estava apenas gritando um monte de merda para ele. Eu não sei. Eu estava improvisando, na verdade. Estava vivendo o momento.
Robbie: [Risos] Estava tão presente que agora não consegue lembrar.
Jordan: Eu estava focado no Valentão #2

E Margot, qual foi o seu primeiro teste?
Robbie: Meu primeiro teste foi para um filme independente que eu fiz na Austrália. E eu consegui o trabalho, mas o filme nunca foi lançado. Uh, eu nunca nem vi…

Você nunca viu o filme?
Robbie: Não, nunca vi.
Jordan: Agora temos que achá-lo.
Robbie: Não, realmente não precisa.
Jordan: [Risos] Qual era o nome mesmo?
Robbie: Não… Eu não vou nem falar. Não vou falar.

O que você interpretou?
Robbie: Eu interpretei uma adolescente angustiada. O que era o que eu era na época, de qualquer jeito. Foi divertido.
Jordan: Cara, eu tenho dever de casa agora.
Robbie: [Risos] Não, você não tem. Não. Sério. Não precisa ir tão longe.

E o que você fez depois do filme que não aconteceu?
Robbie: Eu fiz outro filme independente que também não foi lançado. Após isso, eu fiz teste para uma série chamada The Elephant Princess. Eu fiquei entre as três para o papel principal, e não consegui. Mas eles lembraram do meu teste e me convidaram para uma participação depois. E essa participação me levou até Melbourne. Desde então, foi quando eu consegui trabalhar consistentemente e comecei a ser paga. Foi um grande passo no mundo.

Você não foi paga pelos dois primeiros?
Robbie:
Não, eu fiz muitos trabalhos não remunerados naquela época, porque eu queria trabalhar.
Jordan: Isso é horrível.
Robbie: Sempre leva para alguma outra coisa, de qualquer jeito. Um fato engraçado, Liam Hemsworth também estava em The Elephant Princess.
Jordan: Mal posso esperar para implicar com ele.

Michael, qual foi seu primeiro endereço de email?
Robbie: Oh, boa pergunta.
Jordan: Oh, você chegou nisso? Cara.
Robbie: [Risos] Mal posso esperar para ouvir isso.
Jordan: [Risos] Era do AOL. Era, uh, bilnem, b-i-l-n-e-m, e significava “Basketball Is Life and Nothing Else Matters” (Basketball é vida e nada mais importa). Era @AOL.com.
Robbie: Isso é ótimo. Poderia ser mais vergonhoso. É legal, na verdade.
Jordan: Sim. Basketball era tudo pra mim.
Robbie: Era vida.
Jordan: Eu ia para a NBA.
Robbie: E nada mais importava. Na época. [Risos] Você ainda tem acesso, não é?
Jordan: Não. Não. Não, já foi. Já foi. Foi embora logo depois que a internet discada acabou, eu acho. [Risos].

Margot, qual era seu email?
Robbie: O meu também era relacionado a esporte. É muito vergonhoso: sweetsurfer02@hotmail.com (docesurfista02)
Jordan:Robbie: Na Austrália era assim. Não era AOL.

Você tinha que adicionar o 02 porque tinha tantas doces surfistas.
Robbie: Sim, sweetsurfer estava sendo usado. Eu tive que adicionar o número.
Jordan: Pergunta aleatória. O American Online era só na América?
Robbie: AOL? Não sei. Mas nós tínhamos MSN. Era tudo o que você fazia depois da escola, entrava no MSN para conversar em grupo.

Qual foi o seu primeiro look no tapete vermelho, Michael?
Jordan: Estamos falando da época do Valentão #2 ou homem adulto?

Você foi no tapete vermelho por Valentão #2? [Risos]
Robbie:
[Risos]
Jordan: Não, eu acho que não foi por um projeto meu, mas eu acho que eu já entrei de penetra em tapetes vermelhos. Algumas vezes, os fã sites fazem essa montagem com pequenos clipes estranhos e eu fico tipo, “Eu nem lembro disso.”
Robbie: Oh, sim. Deus abençoe a internet.
Jordan: De qualquer jeito, eu lembro de usar um cardigã, mas eu estava com esses jeans extremamente largos. Era coisa do momento na moda. Mas os jeans eram enormes.

Tipo Kris-Kross?
Jordan: Não. Não. Não era tão ruim assim. Não era Kris-Kross. Mas eram largos com esse cardigã combinando. Eu estava usando um rosário, que também devia estar na moda. Eu acho que eu tinha 13 ou 14 anos.
Robbie: Eu quero ver essa roupa.
Jordan: É muito ruim. Não existe mais, na verdade.
Robbie: Claro, claro.
Jordan: Eu mandei tirar da internet.
Robbie: Eu vou achar isso.

Margot, qual foi sua grande primeira escolha no tapete vermelho?
Robbie:
As pessoas falam desse assunto frequentemente, porque foi uma escolha e tanto, eu diria. [Risos]. Eu não sei se foi uma boa escolha. Mas eu tinha 18 anos, e estava no meu primeiro tapete vermelho. A premiação equivalente ao Emmy na Austrália se chama Logies. Eu estava trabalhando em uma série de TV e fui indicada a um Logie, e era o meu grande momento no tapete vermelho. Eu honestamente pensei que a maior coisa que aconteceria comigo seria ser indicada para o Logies. Então, eu entrei de cabeça no vestido. Era muito curto na frente, longo atrás. Muitas camadas, cores vibrantes, tecido brilhoso…
Jordan: Que tipo de cores estamos falando?
Robbie: Tipo, o laranja mais vibrante que você pode pensar, intercalado com o tecido preto mais brilhante também. Então, é tipo laranja, preto, laranja, preto, com um grande laço nas costas.

Grande laço?
Robbie: Cabelo tipo de stripper. Eu estava obviamente muito bronzeada na época porque ainda estava vivendo na Austrália. Foi um look. Mas quer saber? Eu não me arrependo, porque toda vez alguém pergunta se eu queria apagar e eu digo “Não.” Eu tinha 18 anos. Eu estava me divertindo. Eu posso me vestir de um jeito tedioso pelo resto da minha vida. Eu entrei de cabeça, tanto faz.
Jordan: Eu amei.

Eu acho ótimo. Okay, Michael. Onde foi seu primeiro beijo?
Jordan: Hmm. Estranhamente, eu me lembro da menina. É engraçado. Eu estava na escola, e o refeitório era no andar de baixo, então era no porão que tinha o refeitório e coisas assim. No meio, na escada indo para baixo, foi bem no meio, tipo no degrau. Então, você não estava no porão e você não estava no primeiro andar. Era um ponto cego ou qualquer coisa. E ela estava indo para o almoço, e eu estava indo para minha outra aula, e… ela me beijou, na verdade.

É claro.
Jordan:
Yep. Ela foi meio agressiva.
Robbie: Ela deu o primeiro passo.
Jordan: Ela deu. Eu não relutei.

Você ficou surpreso?
Jordan: Não, eu não relutei.
Robbie: [Risos.] Oh, que difícil. Vou beijar na boca.
Jordan: Sim. Mas realmente quando você é jovem, tudo é planejado. Tipo, “Vamos fazer isso nessa hora e nessa hora.”
Robbie: Sim, sim.

Então, você sabia que estava acontecendo?
Jordan: Sim, eu sabia. Mas, novamente, eu sabia que ia acontecer? Não. Mas…
Robbie: Você andou com a postura melhor depois?
Jordan: Oh, com certeza. Eu arrumei minha gravata, sabe o que estou dizendo? Melhorei a postura. Eu lembro de sentir borboletas no estômago, com certeza.

Oh, que fofo.
Robbie:
Muito doce.

Margot, você precisa contar o seu porque é uma boa história.
Robbie: É muito romântico. Foi. Eu estava em uma ilha… Eu sei, um cenário de pintura. Era uma ilha que não é muito longe de Queensland. Você apenas pega um barco, não é tão exótica, mas é muito bonita. Se chama Great Keppel Island. E era meia noite e tínhamos nos conhecido na praia mais cedo nas férias. Era férias em família. E nós planejamos isso, normalmente. Todo mundo estava, “Vocês deveriam se beijar.” E ficamos tipo, “Okay.” Então, planejamos nos encontrar meia noite. E ele foi embora no dia seguinte e nunca mais nos vimos.
Jordan: Wow. Isso é trágico.
Robbie: E foi um ótimo primeiro beijo. Foi ótimo, perfeito. Tipo, realmente, não foi estranho. Foi como um beijo de filme, meia noite em uma ilha. Eu voltei para casa e contei para minha prima que eu conheci esse garoto e nos beijamos e foi incrível. E ela ficou tipo, “Você pegou o número do telefone dele?” O que era, naquela época, o número do telefone da casa dele. Eu disse que não, então nós procuramos na lista telefônica.

Ai meu Deus.
Jordan:
Wow. Essa é uma história.
Robbie: Eu procurei pelo nome dele na lista telefônica e liguei para cada um. E, nenhum era ele. Eu nunca o encontrei. E então, depois de anos e anos, eu estava em uma festa e nos encontramos.
Jordan: Ele lembra dessa história?
Robbie: Lembra. Nós dois olhamos e ficamos, “O que?!”
Jordan: Meia noite?
Robbie: Sim.
Jordan: É você, meia noite?
Robbie: É você?
Jordan: Aquele era você? [Risos.]
Robbie: Sim. Foi muito engraçado.
Jordan: Isso é incrível. O nível de dedicação dos jovens tentando conseguir um beijo… É incrível. Procurando em uma lista telefônica inteira.
Robbie: Meu Deus, as crianças de hoje em dia não iriam entender.

Fonte | Tradução & Adaptação: Equipe Margot Robbie Brasil